terça, 02 de junho de 2020

Saúde

Hapvida doa hidroxicloroquina a pacientes com prescrição médica

Hapvida inova em suas ações de combate à Covid-19

08/05/2020 às 15:49:33 | Por: Assessoria de Imprensa

Hapvida doa hidroxicloroquina a pacientes com prescrição médica

Dr. Jorge Pinheiro, presidente do Sistema Hapvida (Falcão Júnior)

Por meio da doação realizada pela Fundação Ana Lima, as operadoras Hapvida, São Francisco, América e RN Saúde farão a doação da medicação aos seus pacientes que tenham prescrição médica


Mais uma vez, o Sistema Hapvida - do qual o Grupo São Francisco faz parte - inova em suas ações de combate à Covid-19. Ciente da escassez do remédio hidroxicloroquina no mercado brasileiro, a Fundação Ana Lima, braço social do Sistema Hapvida, fez uma doação limitada de hidroxicloroquina para as operadoras Hapvida, São Francisco, América e RN Saúde.


Por isso, desde terça-feira (5), o Sistema disponibiliza gratuitamente a medicação para os pacientes que possuírem a prescrição médica para o uso da droga em casa. A novidade, como explica o presidente do Sistema Hapvida, Jorge Pinheiro, é uma forma de garantir a saúde dos clientes, evitando que a doença se agrave, pois as pessoas que tiverem indicação médica poderão realizar seu tratamento com as dosagens indicadas pelo médico nas próprias residências.


"A percepção clínica de nossos médicos é de que o uso da hidroxicloroquina, em associação com outras drogas, na fase inicial da doença, tem sido um elemento essencial para evitar a gravidade da Covid-19. Dessa forma, para cuidar do nosso paciente e contribuir para que a sua situação não se agrave, vamos doar a medicação desde que tenha prescrição médica. Quando ele se consultar com nosso médico em nossas unidades, e este entender que ele possui condições de ficar em casa e precisa da medicação, daremos acesso à hidroxicloroquina, já que muitos pacientes têm nos relatado dificuldades de encontrar a medicação na rede farmacêutica do País. Já temos, no momento, tratamento para 20 mil pessoas, mas estamos trabalhando para ampliar essa quantidade", explica Pinheiro.


Para ter acesso ao medicamento, o cliente do Sistema Hapvida - do qual o grupo São Francisco faz parte - precisa apresentar: prescrição médica do Sistema Hapvida, carterinha do plano e documento oficial com foto.


Como frisa Jorge Pinheiro, a doação da hidroxicloriquina aos pacientes do Sistema Hapvida une-se aos outros esforços que a empresa está realizando no combate à pandemia do novo coronavírus. "É mais uma ação que reforça o compromisso da nossa empresa, com a segurança para nosso colaborador, a melhor estrutura de rede própria e com a melhor possibilidade tecnológica possível. Tudo isso da maneira mais acolhedora", frisa o presidente.


Até agora, o Sistema Hapvida já investiu mais de R﹩ 65 milhões em ações contra o novo coronavírus, que envolvem a compra de insumos médicos, equipamentos de proteção individual, materiais, medicamentos, equipamentos tecnológicos e reforço na infraestrutura. Além disso, a empresa fretou aeronave para garantir a distribuição de insumos para sua rede própria nas cinco regiões do País, e faz o remanejamento constante de equipes de profissionais de saúde para as áreas com maior incidência da doença. "Como dispomos de uma rede exclusiva de hospitais e outras unidades de atendimento, conseguimos ter um acompanhamento maior das demandas e necessidades de cada praça. Isso nos traz mais previsibilidade e assertividade nas ações", finaliza Pinheiro.


Sobre o Sistema Hapvida


Com mais de 6 milhões de clientes, o Sistema Hapvida hoje se posiciona como o maior sistema de saúde suplementar do Brasil presente em todas as regiões do país, gerando emprego e renda para a sociedade. Fazem parte do Sistema as operadoras do Grupo São Francisco, América, Promed e Ame, RN Saúde, além da operadora Hapvida. Atua com mais de 30 mil colaboradores diretos envolvidos na operação, mais de 15 mil médicos e mais de 15 mil dentistas. Os números superlativos mostram o sucesso de uma estratégia baseada na gestão direta da operação e nos constantes investimentos: atualmente são 39 hospitais, 185 clínicas médicas, 42 prontos atendimentos, 179 centros de diagnóstico por imagem e coleta laboratorial.