terça, 20 de outubro de 2020

Saúde

Calvície feminina é mais comum do que se imagina e influencia a qualidade de vida

A alopecia androgenética também acomete mulheres

14/10/2020 às 15:16:14 | Por: Ana Rios

Calvície feminina é mais comum do que se imagina e influencia a qualidade de vida

Calvície Feminina (Divulgação)

O ser humano perde de 60 a 100 fios de cabelo diariamente. Não é à toa que muitos deles são percebidos com mais frequência no ralo do banheiro, travesseiro, escova ou até mesmo caído nas roupas. O problema é quando os fios começam a cair em maior quantidade, induzindo a calvície ou a perda parcial ou total dos cabelos do couro cabeludo. A calvície afeta mais de 42 milhões de brasileiros, segundo a Sociedade Brasileira de Cabelo, que estima que 50% das mulheres têm alguma queixa relacionada à queda de cabelos. Além disso, dados da Academia Americana de Dermatologia (AAD) apontam que a alopécia, caracterizada pela redução total ou parcial de cabelos em alguma região da cabeça, atinge mais de 2 bilhões de pessoas no mundo, sendo que, mais de 100 milhões são mulheres.


De acordo com dados a Sociedade Brasileira de Dermatologia, embora seja mais comum entre o sexo masculino - estima-se que 80% dos homens com mais de 80 anos sofram do problema - a alopecia androgenética também pode afetar as mulheres. Nos homens, a perda de cabelo tende a se concentrar no topo do couro cabeludo. Nas mulheres, é mais difusa. A alopecia androgenética é desencadeada por inúmeros fatores de ordem genética e hormonal. A alopecia androgenética também está associada ao excesso de hormônios andrógenos (masculinos), e por isso pode ser um problema para as mulheres, que sofrem diversas alterações hormonais ao longo da vida.


Segundo recente pesquisa realizada pelo International Society of Hair Restoration, 40% dos procedimentos realizados no ano de 2019, foram feitos pelo público feminino. "Esse problema pode afetar as atividades psicológicas e sociais dos indivíduos, com impacto na qualidade de vida relacionada à saúde", explica Carla Nogueira, dermatologista da Mais Cabello, clínica especializada em tratamentos capilares no Rio de Janeiro.


Entre as técnicas mais procuradas pelas mulheres, o transplante capilar aliado a aplicação de vitaminas no couro cabeludo é um dos que proporciona melhores resultados. Nova técnicas inteligentes usadas durante o procedimento, proporcionam uma rápida recuperação e quase nenhuma dor. "O procedimento consiste na remoção das unidades foliculares, uma a uma, de forma aleatória na área doadora, essas unidades foliculares podem ser compostas de um a quatro fios. A implantação é feita introduzindo o folículo na direção e angulação correta do crescimento do cabelo, proporcionando naturalidade, sem aquele aspecto de cabelo de boneca", explica a médica.


Sobre a Mais Cabello: Centro especializado em transplante capilar com objetivo de exaltar a sua autoestima. A Clínica localizada na Barra da Tijuca, possui tratamentos capilares que reduzem queda e auxiliam no crescimento saudável dos fios.
Site: http://maiscabello.com.br
Instagram: http://www.instagram.com/maiscabello/