Acontecendo...

    26/08/2019 -

    8 verdades e mitos sobre implantes dentários

    Especialista esclarece dúvidas frequentes sobre o tratamento odontológico que traz de volta a arcada dentária perfeita

    Implantes dentários repõem um, vários ou, até mesmo, todos os dentes de uma pessoa. Entre os principais objetivos, o tratamento restabelece a mastigação correta, aprimora a dicção, previne uma série de doenças bucais causadas pela ausência de dentes e melhora a estética do rosto e do sorriso. O procedimento para implantação de dentes é, para muitas pessoas, envolto em mistérios, mas, na verdade, é bastante simples e seguro quando avaliado e feito por um implantodontista de confiança. O dr. Victor Hugo Brochado, diretor da rede Oral Sin Implantes, esclarece algumas verdades e mitos sobre implantes dentários e dá dicas para assegurar o melhor tratamento em busca do sorriso perfeito.
    Apenas idosos podem fazer implantes dentários: MITO. “Qualquer pessoa pode receber implantes dentários desde que o crescimento ósseo esteja concluído e que a saúde bucal e sistêmica esteja de acordo com as diretrizes de segurança para o procedimento”, pontua dr. Victor. O especialista ainda reforça que “o procedimento não pode ser realizado se as gengivas estiverem infeccionadas”.
    Gestantes não podem receber implantes dentários: VERDADE. “Todo e qualquer tratamento dentário que possa ser planejado não deve ser realizado durante a gravidez”, alerta dr. Victor. Apenas em casos de tratamentos emergenciais e com a devida avaliação do cirurgião-dentista, o implante pode ser realizado e, preferencialmente, durante o segundo trimestre de gravidez. “Tratamentos eletivos, ou seja, aqueles que podem ser planejados, não devem em hipótese alguma ser realizados durante a gestação”, complementa.
    Os implantes são feitos com dentes naturais: MITO. “Em hipótese alguma o implante dentário pode ser feito com dentes naturais. A prótese fixa é desenvolvida com pinos de titânio, que são totalmente compatíveis e se adaptam ao organismo, e dentes de material sintético, que muito se aproximam dos dentes de verdade. Esses materiais são os que mais se aproximam da sensação e da funcionalidade de dentes naturais”, garante o especialista. Mesmo se tratando de dentes artificiais, a higienização correta deve ser rigorosa, pois pode afetar a saúde das gengivas, onde são implantados os pinos.
    Fumantes e portadores de diabetes podem receber implantes: VERDADE. “Se a diabetes estiver controlada e se o médico autorizar, o paciente está liberado para receber implantes. O implantodontista precisa, no entanto, ter mais cautela no momento do procedimento e na medicação do paciente”, comenta dr. Victor. Fumantes também podem se submeter ao procedimento, mas, devido a todos os prejuízos causados pelo fumo, correm mais risco de perder os implantes. Para maior sucesso do tratamento, recomenda-se não fumar após o procedimento.

    O implante pode ser rejeitado pelo organismo: MITO. O pino do implante é feito de titânio, material que se adapta ao osso sem dificuldades. “Casos de perda de implantes são muito raros, mas acontecem quando estão associados a problemas na cirurgia, no pós-operatório ou na qualidade do osso do paciente”, pontua.
    A pessoa que recebe implantes dentários pode se alimentar normalmente: VERDADE. “Este é o maior objetivo do procedimento: devolver ao paciente a mastigação correta e o prazer de degustar os alimentos novamente”, diz dr. Victor. Nos primeiros dias após a cirurgia, o paciente precisa seguir as recomendações do cirurgião e passar por algumas restrições alimentares durante o processo de cicatrização, mas, após o período, está liberado para comer qualquer alimento.
    Ao perder o dente, o paciente pode esperar o tempo que quiser para fazer o implante: MITO. Conforme o tempo passa, o osso perde suas características, como espessura e altura, devido a reabsorção óssea, por isso, quanto antes fizer o implante após a perda do dente, melhor. “Quando o osso se enfraquece e atrofia, o paciente precisa de outra cirurgia para fazer enxerto ósseo”, alerta dr. Victor.
    Após a conclusão do tratamento, o paciente deve continuar indo ao dentista: VERDADE. A manutenção periódica deve ser realizada pelo menos uma vez ao ano. “O retorno ao dentista é fundamental para avaliação dos componentes que fazem parte do implante dentário, como a prótese, os pinos e a a questão da higienização. Com estes cuidados, muito provavelmente o paciente terá implantes que durarão a vida toda”, diz dr. Victor.

    Sobre a Oral Sin: A Oral Sin é uma rede de clínicas odontológicas que une tecnologia e qualidade profissional em suas consultas e procedimentos. Eleita a Rede de Implantes N°1 do Brasil, pela Sin Implantes e pela Neodent, disponibiliza serviços nas áreas de próteses e implantes, ortodontia, periodontia, endodontia e estética dentária. Atualmente, possui 205 unidades por todo Brasil e um corpo clínico de mais de 1.500 profissionais especialistas, entre avaliadores, protesistas e cirurgiões. Em 2019, a Oral Sin entrou para o Grupo SMZTO, maior holding de franquias do país, que traz a sua expertise de mercado para fortalecer o plano de crescimento da rede e de seus franqueados. Para mais informações, acesse: www.oralsin.com.br.
    Veja mais »