Acontecendo...

    13/08/2019 -

    Brasileiro comemora Dia Nacional do Pão de Queijo, iguaria típica mineira que conquistou apreciadores e vem sendo gourmetizada

    Você sabia que em 17 de agosto é comemorado o Dia Nacional do Pão de Queijo? E que, apesar de ser um produto típico mineiro, o maior consumo está em São Paulo e Rio de Janeiro?

    No Brasil, o pão de queijo está em toda parte e é um aliado para diversas ocasiões, especialmente junto a um cafezinho, outra preferência nacional. A iguaria típica brasileira também conquista turistas e vem ultrapassando fronteiras, chegando a mercados internacionais.
    Não se sabe ao certo a origem do produto, acredita-se que seja do século XVIII na região Sul de Minas. Há quem diga que tenha surgido na região do Serro, na Serra do Espinhaço. A única certeza é que o pão de queijo é criação genuinamente mineira.
    Em 2010 o produto foi lançado pela primeira vez na sua versão gourmet, graças à receita exclusiva com 40% de puro queijo criada pela Formaggio Mineiro, empresa liderada por um casal de mineiros que apreciam "comida de verdade" e não se conformavam com a ausência do queijo no pão de queijo.
    A gourmetização do pão de queijo surge, então, com a primeira receita do produto na versão tradicional pela Formaggio Mineiro e criação de novas versões de sabores pela companhia, com o lançamento de outras variações gourmet, como o pão de queijo de gorgonzola, multigrãos, waffle de pão de queijo, de chocolate belga e até chipa.
    A pequena fábrica da Formaggio Mineiro fica em São Paulo e produz em escala industrial um produto gourmet quase que artesanalmente. No mesmo endereço também está a primeira loja de fábrica com atendimento exclusivo, o que levou a empresa à expansão e abertura de outras unidades na capital paulista. Atualmente, são quatro em funcionamento e uma em construção. Por elas, passam apreciadores de toda parte do Brasil e até turistas, por recomendação dos próprios visitantes.
    Os empresários Mirany Soares e Marcello Lage fazem questão de manter o ambiente pequeno e acolhedor, com atendimento que denominam como "casa de vó", onde há calor humano e comida de verdade, feita com carinho.
    O pão de queijo tradicional da Formaggio Mineiro foi reconhecido por especialistas de gastronomia como o melhor do Brasil. É o único que possui 40% de queijo puro na formulação -a maioria dos pães tradicionais encontrados no mercado utilizam entre 3% e 10% de queijo-.
    Os produtos estão disponíveis em importantes empórios e bandeiras do varejo, além de cafeterias em praças como Paraná, Distrito Federal, Fortaleza, Mato Grosso, Espírito Santo, Salvador, Pernambuco, cidades do interior e do litoral paulista.

    Dados do mercado:

    Segundo estudo realizado pela ECD de São Paulo, uma das consultorias mais especializadas em Food Service, embora o Pão de Queijo seja um produto mineiro, Minas aparece em 4º lugar do mercado em volume, com 4.364 toneladas consumidas ao mês. O ranking é liderado por São Paulo com 10.211 toneladas, seguido por Rio de Janeiro com 5.920 e Rio Grande do Sul que consome 4.854.
    A pesquisa ECD também revelou os motivos pelos quais o consumidor compra o pão de queijo pronto. A qualidade é o mais importante para a decisão de compra para 76% das pessoas entrevistadas, seguida de praticidade 63%, sabor 26% e preço 15%.

    História

    A invenção do pão de queijo foi por necessidade, já que comida à época era bastante escassa, numa terra ainda em povoamento. Durante a Colonização, não existia trigo no Brasil e trazer de Portugal ficava muito caro, além de demorar muito para chegar. A mandioca era um tubérculo nativo e bastante apreciado pelo índios.
    Os escravos passaram a comer mandioca cozida e a partir de então foram criando novos alimentos e ingredientes à base de mandioca, como a farinha. Ralavam a mandioca bem fininha e peneiravam. As escravas, nas cozinhas das fazendas, começaram a amassar a mandioca até que ficasse com textura de goma. Colocavam para ressecar ao sol e desidratada virava um pó branco. Descobriram que sem fermentar, o sabor era meio adocicado. Fermentado, o sabor era azedo. Assim, das senzalas e cozinhas dos casarões, pelas mãos das escravas, no século XVIII, surgiu o polvilho doce e azedo.
    Os portugueses que viviam no Brasil careciam de uma alimentação melhor. Necessitavam de pão e outros alimentos que consumiam na Europa. Mas para fazer o pão, não tinha trigo. Então, assim o polvilho começou a ser usado como substituto do trigo e dai foi se desenvolvendo o pão. Diferente do que era comido na Europa, mas era pão com polvilho. E, para melhorar o sabor, acrescentavam queijo. Daí surgiu pão de queijo. Mas foi somente a partir da década de 1950 que o Pão de Queijo começou a ser conhecido em todo o Brasil e hoje é famoso no mundo.
    No dia 17 de agosto, comemora-se oficialmente o Dia do Pão de Queijo e, mesmo que haja divergências sobre quando surgiu essa paixão nacional, os mineiros garantem que essa história de amor já existe há mais de dois séculos.
    Veja mais »