Acontecendo...

    02/03/2018 -

    Espetáculo apocalíptico fala sobre a arrogância humana, o peso da honra e vislumbra um futuro fecundado pela figura feminina

    Estreando no Sesc Ipiranga, Nomen é uma parceria entre a Cia. Do Caminho Velho e Cia. Do Pássaro Voo e Teatro

    Dawton Abranches e Carolina Erschfeld em Nomen – foto de Rodrigo Baroni

    O Sesc Ipiranga recebe entre 9/3 e 8/4, dentro do projeto Teatro Mínimo, o espetáculo Nomen, com texto de Bruno Feldman, direção de Alex Araújo, e atuação de Carolina Erschfeld e Dawton Abranches. A estreia marca a parceria entre duas companhias paulistas: a Cia. Do Caminho Velho e a Cia. Do Pássaro – Voo e Teatro.

    O projeto Teatro Mínimo traz uma série de espetáculos intimistas, baseados essencialmente no trabalho de interpretação do ator.

    Nomen

    Em um mundo tomado pela fome e pela peste, sucumbindo em fogo e água, uma garota e seu pai doente são salvos por um soldado dissidente e passam a dividir um abrigo entre escombros. Enclausurados por um dilúvio, com uma horda de esfomeados à espreita, nesse contexto, uma luz que vem de fora passa por uma fresta e se projeta na parede. Aquilo os inquieta. Aos poucos tal inquietação se torna também pavor. Com o velho doente e prestes a morrer, e a tensão constante de uma iminente invasão, uma questão se apresenta – qual é o seu nome?.

    Nomen (nome em latim) é uma reconstrução poética das narrativas judaico-cristãs do apocalipse e do dilúvio. Entretanto, aqui não temos o homem sendo punido ou purificado pela vontade divina. Mas sim a guerra humana que traz consigo a peste, um levante de esfomeados e a morte. Dissecando a arrogância humana, a encenação questiona a honra que o homem erigiu a partir de atrocidades históricas. A figura feminina sobressai na possibilidade de remissão humana e numa possível gênese de um novo mundo. A reconstrução do futuro que se dá a partir dos destroços do ego do homem.

    A parceria

    A Cia do Caminho Velho, nasceu em 2007 a partir de um movimento de alunos do campus de Humanas da Universidade Federal de São Paulo, entre eles Carolina Erschfeld e Alex Araújo, e é hoje um coletivo de teatro que, em parceria com a Unifesp, investiga em cena novas dramaturgias. Entendendo como novas dramaturgias aquelas que exploram diferentes formatos estruturadores do texto.

    A Cia do Pássaro Voo e Teatro foi criada, por sua vez, em 2011, a partir da reunião de Alessandro Marba e Dawton Abranches, entre outros artistas, interessados em desenvolver parcerias com novos autores e pesquisadores para estudar e desvendar estéticas, conceitos e formas acerca do fazer teatral e permitir que esses artistas desenvolvam seus trabalhos.

    A peça Nomen, a partir do texto escrito por Bruno Feldman, propiciou o encontro entre esses dois coletivos, ambos interessados em novas dramaturgias. A parceria começou a se concretizar em novembro de 2015 quando se reuniram pela primeira vez no espaço da Cia do Pássaro os atores Dawton Abranches e Carolina Erschfeld, sob a direção de Alex de Araújo. Iniciou-se então o processo de pesquisa e montagem de Nomen, priorizando-se a relação sensível do ator com o texto dramatúrgico, e somando-se a isso uma questão que o texto nos sensibilizou, a da derrocada da honra como princípio moral de nosso tempo, e o feminino como posicionamento de enfrentamento e contraponto ao patriarcado.

    Ficha técnica

    Texto: Bruno Feldman

    Direção: Alex Araújo

    Com: Carolina Erschfeld e Dawton Abranches

    Serviço

    Nomen

    Quando: de 9/3 a 8/4, sextas às 21h30 (exceto 30/3), sábados às 19h30 e domingos às 18h30 (exceto 25/3).

    Local: Auditório (30 lugares)

    Preço: R$20,00 / R$10 / R$6,00 (credencial plena).

    Sesc Ipiranga – Rua Bom Pastor, 822

    Acesso para deficientes físicos

    Não há estacionamento
    Veja mais »